Sport Life Extraia o melhor do corpo entre os 20 e os 40 anos

Extraia o melhor do corpo entre os 20 e os 40 anos

Pequenas mudanças, de acordo com a idade, fazem você estar sempre muito bem com seu corpo, independentemente de quantos anos tenha

Sport Life
Getty Images

Getty Images

Sport Life

A quantidade de vida que levaremos conosco até o fim depende da nossa herança genética e, em grande medida, de como cuidamos dela desde o começo. A ciência já mostrou que nossa saúde na velhice é influenciada até pela qualidade de alimentação da mãe durante a gestação. Por isso, não importa se você está com 20 ou 40 anos, o importante é se movimentar!

Começar cedo a prevenir os efeitos incapacitantes do envelhecimento é a chave para viver bem em qualquer faixa etária. Em termos de atividade física, isso significa assinar o compromisso vitalício de limitar as atividades sedentárias e engajar-se em programas progressivos de exercícios que garantam ao corpo uma boa funcionalidade. De modo geral, um bom programa de exercícios para a vida toda será aquele que elevará e manterá em alta a capacidade cardiorrespiratória, a força muscular, a densidade óssea, a funcionalidade neuromuscular e a flexibilidade, com o efeito de organizar a postura, prevenir lesões e produzir movimentos eficientes.

As necessidades do corpo que o exercício físico é capaz de suprir são mais ou menos as mesmas em qualquer faixa etária entre os 20 e 40 anos. É importante distribuir seu treino ao longo dessas três décadas conforme o seu potencial, suas necessidades e suas limitações.

20 aos 30 anos
Use e abuse dos músculos, mas comece a formar estoques. É importante elevar o VO2 máximo, bem como a força e a massa muscular e densidade óssea. Aproveite para corrigir a postura e suas habilidades em diferentes práticas esportivas e também desenvolva o sistema neuromuscular.

Qualquer estímulo bem dado funciona e traz resultados rápidos. E suas articulações, bastante flexíveis, suportam grandes cargas sem grandes desgastes.

30 aos 40 anos
É necessário ter mais atenção com as possíveis lesões. Também é preciso ficar mais ligado nos níveis de estresse e busca relaxar os músculos tensionados.

Na faixa dos 30 anos, movimento é seu nome. Pelo menos no sentido mental da palavra. Você não para quieto, embora passe muitas horas sentado na frente do computador, com uma postura não muito boa e sem pausas suficientes para se alongar. Está constantemente correndo atrás das melhores oportunidades e por isso já não tem muito tempo para se exercitar. Trabalha quase sem parar, com um pique ainda suficiente para descansar menos do que deveria. O nível de estresse é alto, mas você diz que não tem tempo a perder. Sem que você perceba, o risco de ganhar uma doença coronariana nos próximos anos está aumentando.

Últimas