Sport Life É a hora de jogar sua cadeira no lixo e apostar na fitball?

É a hora de jogar sua cadeira no lixo e apostar na fitball?

Apostar todas as suas fichas na fitball não é o ideal, mas ela pode ser bem útil se utilizada em curtos períodos de tempo

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

A fitball, para alguns, já virou cadeira de trabalho. Quem utiliza, acredita que a falta de apoio para as costas e braços faz com que fiquemos mais atentos à postura, que geralmente desaba quando temos a certeza de que há uma sustentação atrás e a de que ajuda a queimar umas calorias extras – cerca de 30, se considerarmos um  período de trabalho de oito horas.

Sentar sobre a fitball ativa os músculos estabilizadores do core. Segundo Luigi Marino, treinador, o desafio dos músculos estabilizadores do tronco, quando sentamos na bola, é maior se compararmos a uma cadeira. “Mas passar o dia sentado ali não garante boa postura, porque os músculos posturais podem cansar rapidamente e podem ocorrer compensações indesejadas”, avalia.

Um estudo feito em 2009 já havia mostrado isso. Ao observarem 28 jovens, pesquisadores britânicos descobriram que sentar na bola por horas e horas seguidas – como acontece, por exemplo, em ambientes de trabalho – leva as pessoas a ficarem com a postura tão ruim quanto se estivessem sentadas numa cadeira.

Outro estudo comparou o que acontecia quando secretárias passavam horas digitando no computador sentadas numa cadeira com apoio para os braços e numa bola. A conclusão foi de que, embora apoiar o bumbum na fitball gere mais atividade muscular, algo positivo, quando comparado a uma poltrona, também produz mais pressão sobre as costas, principalmente na lombar.

Conclusão sobre a fitball

Tê-la em casa ou no trabalho pode ser uma excelente oportunidade de acionar a musculatura do core, mas desde que você não fique sentado por horas a fio. Com relação à postura, difícil dizer qual dos dois a prejudica menos, mas uma coisa é certa: se você não tiver consciência corporal, provavelmente vai se posicionar tão errado na bola quanto na cadeira.

Sentar na fitball funciona, desde que nos posicionemos nela bem retos e todos sabemos que a maioria das pessoas não faz isso.

O grande problema, dizem os especialistas, é que, à medida que ficamos cansados da jornada de trabalho – quem não fica? –, tendemos a arquear os ombros e encolher. No caso da fitball, como não há o apoio, pode-se mesmo cair para o lado. O apoio da cadeira sustenta a lombar, reduzindo a pressão sobre os discos intervertebrais.

Sentar na fitball é bom? Sim, desde que por curtos períodos. Uma boa opção é alternar o uso da cadeira com o da bola. “Marque o tempo para trocar de suporte com o objetivo de prevenir a piora da postura. Gradativamente, aumente a permanência na bola”, sugere Marino.

Últimas