Sport Life Cuidados simples para não sofrer com o choque térmico

Cuidados simples para não sofrer com o choque térmico

O choque térmico pode levar até a morte, porém para evitá-lo basta ficar atento a algumas medidas e evitar grandes mudanças de temperatura

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

O verão, estação mais quente do ano, está chegando e, quanto mais quente o dia, maior a vontade de se render às bebidas geladas. Nada melhor para aliviar aquele calorão, principalmente nos dias de folga, não? Mas existem alguns cuidados, muito simples, que todo mundo devia seguir para evitar o choque térmico, seja interno, seja externo. Esse processo nada mais é que a mudança brusca de temperatura, quando uma pessoa sai de um ambiente muito frio para um muito quente, ou vice-versa, e pode causar danos ao organismo.

Tomar uma bebida gelada quando a temperatura corporal está elevada, seja devido à exposição solar, ao ambiente a que estamos sujeitos ou aos esforços feitos em atividades físicas, pode provocar, por exemplo, um choque térmico no sistema digestivo. De acordo com o gastroenterologista Ricardo Teixeira, isso possibilita que “algumas bactérias ataquem a mucosa da boca e da garganta, provocando infecções”. Rouquidão, amigdalite, faringite e outras são “consequências frequentes do impacto das bebidas frias na orofaringe”, adverte o especialista. O esôfago reage ao choque térmico com espasmos que provocam dor.

No estômago, a principal reação é a parada digestiva. Em dia que ficou muito exposto ao sol, não é raro se esbaldar na alimentação e depois mergulhar em uma piscina gelada – hábito que pode ser até fatal. “Quando alguém exagera nas refeições, ingerindo alimentos em abundância, há uma demanda maior do sangue para o tubo digestivo, para o centro do corpo. Se de repente, nessa situação, houver um choque térmico, o fluxo sanguíneo vai para a pele para corrigir o choque e não há sangue suficiente para a digestão”, explica o médico. Como o coração não consegue bombear o sangue a uma velocidade suficiente para as duas situações, a pessoa pode até morrer por entrar em choque. Se estiver na água, pode levar ao afogamento, já que a vítima fica inconsciente.

Já passar de um ambiente gelado para o quente, como sair do escritório com o ar condicionado em temperaturas super baixas para o sol do meio dia, também gera choque térmico e pode provocar arritmias cardíacas e paralisia facial.

Cuidados simples

Ninguém precisa passar calor e não se refrescar! Basta ficar atento a algumas medidas, evitando as grandes mudanças de temperatura. Confira algumas dicas:

– Se estiver na praia ou em ambiente com piscina, optar por refeições leves e em pequenas quantidades, mais vezes ao dia. 

– Entre na água lentamente e de forma progressiva, evitando o choque térmico em os mergulhos diretos.

– Se praticou exercícios físicos muito intensos, opte por bebidas sem tanto gelo.

– Faça a transição gradual de um ambiente muito frio para o quente ou vice-versa.

– Mantenha-se hidratado!

Últimas