Sport Life Cafeína reduz chances de desenvolver câncer de pele

Cafeína reduz chances de desenvolver câncer de pele

Apesar da cafeína não ser indicada como fator preventivo para esse tipo de câncer, o consumo de 3 a 4 xícaras por dia traz benefícios

Sport Life
Getty Images

Getty Images

Sport Life

O consumo de bebidas com cafeína, como o café, geram um debate polêmico. Esse hábito será benéfico ou prejudicial à saúde?

Segundo pesquisa da Universidade de Harvard, nos EUA, as bebidas com cafeína reduzem o risco de desenvolvimento de câncer de pele. O estudo liderado por Jiali Han ocorreu durante mais de 20 anos e analisou os resultados de quase 113 mil pessoas. O trabalho cria um paralelo entre o consumo de café e a redução da incidência do câncer, que mesmo sendo o menos agressivo é o mais comum.

A principal conclusão foi a seguinte: quanto maior é o consumo de bebidas com cafeína, menores são as probabilidades de padecer de câncer de pele.

Jiali Han salienta, no entanto, que a investigação não representa um conselho para o aumento do consumo de cafeína: “Os dados do estudo, por si só, são insuficientes para que se adote o café como fator de prevenção desse tipo de câncer”, revela.

Nesta pesquisa, 22.786 dos 112.897 participantes desenvolveram a doença ao longo de mais de duas décadas (período durante o qual foram acompanhados). As pessoas que não desenvolveram o câncer tinham em comum o fato de consumirem café de forma recorrente.

Esta conclusão vai ao encontro dos resultados de estudos similares que demonstraram que a cafeína tem o efeito benéfico de travar o desenvolvimento de tumores na pele.

A ingestão de cafeína, em conjunto com o exercício físico, parece também contribuir para a diminuição do peso, diz outro estudo realizado com ratos, em laboratório. Dos animais alimentados com comidas gordurosas e cafeína, 63% perderam gordura.

Para que você possa se beneficiar dos efeitos benéficos do café, no entanto, não é preciso exceder as 3/4 xícaras por dia. Caso contrário, você poderá apresentar alterações nervosas ou no sono. Como em tudo na vida, deve existir moderação.

Últimas