Sport Life 5 tendências para aumentar o bem-estar em 2021

5 tendências para aumentar o bem-estar em 2021

A pandemia trouxe novos comportamentos para quase todo mundo. Saiba quais são as tendências na busca por melhorar o bem-estar

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

Passar mais tempo em casa e longe de amigos e familiares mudou nossos hábitos na hora de buscar atividades que trazem bem-estar, tanto físico, quanto mental. Desde maio de 2020, a demanda por aplicativos de cuidados com a saúde mental aumentou 106% no Gympass, ao mesmo tempo em que as sessões de terapias individuais vêm crescendo, até hoje, 30% mês a mês no Brasil. Mostrando uma nítida tendência no mercado.

E isso é só um exemplo da mudança no comportamento das pessoas em um período em que cuidar da saúde, em todos os âmbitos, jamais foi tão relevante. O isolamento social mudou a forma como as pessoas passaram a cuidar do corpo, da mente e das emoções. Mudou, também, a maneira como as empresas desse segmento passaram a oferecer seus serviços – elas foram obrigadas a realizar uma transformação digital e migrar para o universo online para continuarem relevantes para seus consumidores.

Confira abaixo as 5 principais tendências de bem-estar para 2021:

1. O digital veio para ficar

Desde o início da pandemia, muitas marcas do segmento fitness começaram a adotar uma abordagem mais híbrida, dando aos seus consumidores acesso a sessões online com personal trainers, aulas ao vivo e centenas de conteúdo on-demand, por exemplo.

2. Sessões de terapia virtual tornam o suporte emocional acessível

O grande aumento da terapia virtual mostrou que as pessoas não precisam do conforto do sofá de um terapeuta para obter o apoio que procuram. De acordo com Luciene Bandeira, cofundadora da Psicologia Viva, a procura pelo cuidado com a mente cresceu 1.750% após a pandemia se comparado com os primeiros meses de 2020. Apesar do aumento expressivo, poucas são as empresas que, de fato, estão atentas à essa tendência. Ou seja, poucas proporcionam soluções digitais para que seus colaboradores consigam cuidar de sua saúde mental. Segundo uma pesquisa conduzida com exclusividade pela Propeller Insights para o Gympass no ano passado, 57,5% dos empregadores não oferecem nenhum benefício desse tipo.

3. Práticas restaurativas estão em alta

Um setor que com tendência em alta é das academias e estúdios que combinam exercícios para o corpo e para a mente de maneira mais explícita. O aumento dos treinos para o corpo de baixo impacto continuará impulsionando o crescimento da indústria. Pois, manterá as pessoas em movimento todos os dias da semana, mesmo com o fechamento das academias.

“Estamos vivendo um período em que precisamos parar para cuidar de nós. A prática de exercícios de baixo impacto como correr na esteira já consegue liberar hormônios que nos trazem a sensação de prazer e bem-estar como a serotonina, dopamina e endorfina. E isso se tornou um mecanismo de defesa nesse período de pandemia”, afirma Thiago Pugliesi, professor da WeBurn, parceiro do Gympass.

4. Treinos ao ar livre proporcionam alívio físico e mental

Correr, caminhar com a família e fazer aulas em grupo ao ar livre não servem apenas para manter a forma física. Além disso, são responsáveis por melhorar a nossa saúde mental. Essa tendência deve continuar em 2021 à medida que as pessoas forem vacinadas, sentindo-se aptas a voltar para as ruas. De acordo com uma pesquisa recente realizada pelo Gympass com mais de nove mil usuários em nove países, 18% das pessoas estão empolgadas para combinar métodos off-line e online para se cuidar, visto que o trabalho remoto afetou diretamente a mobilidade das pessoas.

5. Tecnologia “vestível” leva vantagem

Mesmo antes das academias começarem a fechar, dispositivos como o Apple Watch e o Fitbit já eram incrivelmente populares. Agora, após o forte aumento no condicionamento físico doméstico, a tecnologia vestível está passando por um grande boom. O Apple Watch teve um aumento de 20% nas vendas em relação aos números de 2019. Além disso, prevê-se que as altas taxas de doenças crônicas e o maior acesso à tecnologia vestível impulsionam a demanda da indústria desse segmento. Isso beneficia as marcas no segmento fitness, mantendo a saúde como prioridade para muitos.

Últimas