5 dicas para manter a longevidade

Alguns hábitos precisam ser colocados em prática no dia a dia para ajudar a manter a boa forma, priorizando a saúde e mantendo a longevidade

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

Garantir que o corpo e a mente estejam sempre ativos é essencial para manter a longevidade. À medida que envelhecemos, é comum que a força física diminua e que algumas alterações no quadro de saúde aconteçam. Por isso, se manter em forma não deve ser algo feito apenas por estética, mas sim pelo bem-estar e pela manutenção da saúde, já que bons hábitos promovem mais disposição, baixos níveis de estresse e protegem o organismo contra diversas enfermidades.

De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde, 55,7% da população adulta do Brasil está com excesso de peso e 19,8% está obesa. Encontrar-se acima do índice de massa corporal indicada para cada biótipo pode propiciar doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, diabetes e até mesmo câncer. No país, essas condições representam 75% das causas de mortes naturais.

Pensando na relação da obesidade e das alterações no organismo, Camila Monteiro, nutricionista parceira da Konjac Massa MF, separou cinco dicas que irão ajudar a manter a longevidade, ao perder peso e manter o corpo saudável. Confira!

Manter uma alimentação balanceada: é importante manter o equilíbrio em cada prato. Evitar o consumo de alimentos gordurosos, ricos em sal e açúcar é a melhor forma de evitar doenças. “Diminuir a ingestão de gorduras e carboidratos colaboram na perda de massa corporal”, afirma. Não pular refeições: café da manhã, almoço e jantar são consideradas as principais refeições do dia. Segundo Camila, quando alguma dessas etapas não é respeitada, o corpo fica com carência nutricional, levando a ingestão mais intensa de alimentos no desjejum. “Se você deixar de tomar o café da manhã, provavelmente comerá mais no almoço”, exemplifica. Praticar atividade física: incorporar exercícios na rotina, eventualmente, pode não ser uma tarefa fácil, contudo, eles são capazes de controlar a pressão arterial, elevar a imunidade, melhorar o condicionamento e diminuir o risco de infarto e diabetes, colaborando com a longevidade. “Se você não está acostumado a praticar atividades físicas, tente adicionar no seu dia-a-dia pequenos alongamentos, até avançar para uma caminhada ou um esporte que combine com seu estilo de vida”, sugere. A nutricionista destaca que o importante não é a modalidade, mas sim a frequência com que são realizados. Beber água: 70% do corpo humano é composto por água. A hidratação é essencial para o funcionamento do organismo, pois elimina secreções, toxinas e transporta nutrientes pelo corpo. A água também pode auxiliar a longevidade contribuindo com nosso metabolismo, deixando a pele mais bonita e evitar o envelhecimento precoce. Segundo Camila, a quantidade exata a ser tomada depende de muitos fatores. “É preciso levar em consideração o nível de atividade física, a temperatura do ambiente, o peso e a alimentação. Alguns precisam de mais água do que outros, mas todos precisam bebê-la diariamente”, alerta. Dormir bem: depois de tanto esforço e dedicação, é preciso se desligar de tudo e deixar o cérebro descansar. “As horas de sono são essenciais para repor as energias, reparar o tecido muscular e manter a pele saudável”, relata. O corpo consegue se recuperar do cansaço e se preparar para o dia seguinte. Além disso, noites mal dormidas também colaboram para uma baixa imunidade, mudanças de humor e aumento de riscos de diabetes, AVC e ataques cardíacos.

Monteiro também destaca que nesta mudança de hábitos em prol da %img-replaced%longevidade é essencial ter um acompanhamento de um profissional. “Dietas milagrosas e exercícios por conta própria e em excesso podem causar lesões. É importante consultar um profissional da área da saúde para avaliação das melhores práticas de como manter o corpo saudável”, conclui.

Últimas