Sport Life 2 aplicativos e 7 alimentos para ajudar você a relaxar

2 aplicativos e 7 alimentos para ajudar você a relaxar

Separamos 2 aplicativos e 7 alimentos que te auxiliarão a ter um final de ano mais tranquilo, depois do caos que foi passar por 2020

Sport Life
Reprodução/Freepik

Reprodução/Freepik

Sport Life

2021 mal começou, mas já cansativo para muitos. Se o estresse te pegou de jeito, separamos 2 aplicativos e 8 alimentos que irão te auxiliar a dar uma relaxada. Confira!

2 aplicativos

Calm.com: Esse aplicativo, disponível para Android e iOS, é gratuito. Você precisará apenas de um fone de ouvido e de um lugar onde não será perturbado enquanto segue os sete passos para se acalmar. Ainda é possível escolher uma paisagem para que uma voz te explique como focar no seu corpo, sentar-se para ficar mais relaxado, respirar, ser mais paciente e como você não deve pensar apenas em coisas boas. Ao contrário, a ideia é deixar os pensamentos fluírem. Completados os sete passos, você estará apto a relaxar sozinho. Há sessões não orientadas que vão de 2 a 30 minutos.

Deep Sleep with Andrew Johnson: Diferentemente do primeiro, este custa R$ 9,99, mas também está disponível tanto para iOS quanto para Android. Ele vai te ajudar muito a dormir tranquilamente. Pois, Andrew Johnson é um especialista britânico em hipnose, que pretende embalá-lo com suas palavras, orientando você a acalmar a respiração e a entrar num estado mais relaxado. Melhor é usar um fone de ouvido, claro.

7 alimentos

Além dos 2 aplicativos, você também pode contar a ajuda da sua dieta para e acalmar. Os alimentos não só te deixaram mais relaxado, como ainda te ajudam em outros fatores, como aumentar a imunidade. Veja!

Aveia: é rica em magnésio. Cada 100 g contém 199 mg do mineral. Chamado de nutriente antiestresse, o magnésio relaxa a musculatura e atua na transmissão do impulso nervoso. E mais, protege o DNA das células de agressões e auxilia na absorção do cálcio e do potássio. O magnésio também é encontrado em vegetais verde-escuros e frutos do mar.

Melão cantaloupe: excelente fonte de vitamina C, essencial para combater o estresse. Sabe-se que durante períodos de tensão prolongada os níveis da vitamina nas glândulas suprarrenais caem, daí a importância de consumir alimentos ricos nesse nutriente. Um dos mais poderosos antioxidantes, ajuda a livrar o corpo dos radicais livres responsáveis pelo envelhecimento, cuja produção é acelerada em períodos de tensão. Além disso, aumenta as defesas imunológicas.

Fígado de boi: a vitamina B5, ou ácido pantotênico, está intimamente envolvida no funcionamento das glândulas suprarrenais, ajudando-as a aumentar a produção de cortisona e outros hormônios que contribuem para contra-atacar o estresse e dar um ‘up’ no metabolismo.

Atum: é fonte de vitamina B3 (85 g contém 11,3 mg). Também chamada de niacina, a B3 ajuda o corpo a lutar contra o estresse de três maneiras: facilita a liberação de energia dos carboidratos, controla o açúcar no sangue e aumenta o fluxo sanguíneo, que fica com prometido quando uma pessoa se sente estressada.

Banana: boa fonte de vitamina B6 (uma banana fornece 0,43 mg). A B6 contribui para a redução do estresse por ajudar a produzir serotonina no cérebro, um neurotransmissor ligado ao controle da ansiedade. Também previne o enfraquecimento do sistema de defesa. Outras fontes do nutriente são o espinafre e o salmão.

Amêndoa: contém riboflavina (também conhecida como vitamina B2). O nutriente é conhecido por ajudar a metabolizar carboidratos, proteínas e gorduras. Ele também auxilia a fortalecer o sistema imune.

Ostra: ótima fonte de zinco (6 ostras contêm 76,3 mg). O estresse físico e mental faz os níveis do mineral caírem significativamente. O zinco é um dos minerais mais importantes para fortalecer as defesas do organismo. O mineral também está presente no feijão-preto e na semente de gergelim.

Últimas