Mulher perde 70 kg com jejum intermitente, e muda de vida

Norte-americana já enfrentava problemas de saúde quando decidiu mudar a alimentação. Hoje ela já disputou uma meia maratona

Daniella Hoshia encontrou no jejum intermitente a melhor maneira de equilibrar sua alimentação

Daniella Hoshia encontrou no jejum intermitente a melhor maneira de equilibrar sua alimentação

Reprodução/SWNS

A norte-americana Daniella Hoshia, de 26 anos, decidiu travar uma luta contra a balança depois que ouviu dos médicos que seus 130 kg não eram mais uma questão de aparência, e sim de saúde. Desde então, ela percorreu um longo caminho até chegar aos 60 kg atuais.

“Fui obesa durante toda a minha vida, desde criança. Na faculdade, ganhei muito peso em um curto período de tempo, tomava três cafés da manhã todo dia”, relembra. Nessa época, Daniella já era pré-diabética e viu seu colesterol se aproximar de um nível problemático. A essa altura, ela tinha dificuldades até para encontrar uma cadeira comum que pudesse acomodá-la.

Quando viu que precisava agir, Hoshia baixou aplicativos para fazer exercícios em casa e um que calculava sua ingestão calórica. A melhor saída encontrada por ela foi começar a fazer jejum intermitente.

A insegurança foi embora juntos com os quilinhos a mais

A insegurança foi embora juntos com os quilinhos a mais

Reprodução/SWNS

“Eu comia praticamente as mesmas coisas que já comia, só que muito menos. Agora, me limito a duas refeições calóricas e faço jejum intermitente. Eu gosto de comer muito, então eu tomo café da manhã e janto e jejuo por volta das 8h às 18h”, explica.

Depois de perder 70 kg, Daniella Hoshia incluiu musculação na sua rotina de vida saudável e já disputou uma meia maratona. A perda de peso foi crucial para que ela se sentisse menos insegura e conseguisse mudar sua qualidade de vida.