Coronavírus

Bem Estar Idosa que teve gripe espanhola na infância se recupera de covid-19

Idosa que teve gripe espanhola na infância se recupera de covid-19

Aos 107 anos, ex-costureira Anna Del Piore sobreviveu à duas das maiores pandemias da história e compartilha segredos da longevidade

  • Bem Estar | Do R7

Anna Del Piore sobreviveu à gripe espanhola na infância e agora se recupera da covid-19

Anna Del Piore sobreviveu à gripe espanhola na infância e agora se recupera da covid-19

Reprodução

Aos cinco anos, a ex-costureira de Nova Jersey Anna Del Piore sobreviveu à pandemia de gripe espanhola, considerada a mais mortal da história, que ocasionou 50 milhões de mortos entre 1918 e 1920. Mais de cem anos depois, Anna foi uma das pessoas contaminadas pelo coronavírus e agora se recupera da doença. Ela comemorou seus 107 anos livre da covid-19. 

Veja também: Enfermeira cria despensa para ajudar colegas em sufoco financeiro

Quando Del Priore contraiu o coronavírus neste verão, a neta de Anna, Darlene Jasmine, de 66 anos, ficou imediatamente preocupada. "Achei que isso a mataria", disse Jasmine ao USA Today. 

Anna comemorou seus 107 anos livre da covid-19

Anna comemorou seus 107 anos livre da covid-19

Reprodução

"Fiquei aliviada quando ela saiu dessa. Mas quero dizer, é ela. Ela não deixa que nada a desanime. Ela pegou a gripe espanhola e superou. Ela ama a vida e provavelmente tinha em mente que este seria o fim."

Recuperada, a ex-costureira disse que "se sente forte e saudável". No entanto, ela não é a única da família a sobreviver à duas pandemias: sua irmã mais nova Helen, de 105 anos, também venceu a gripe espanhola e o coronavírus. 

Segundo sua neta Darlene, Anna sempre foi apaixonada pela vida e adora se movimentar. O falecido marido, Frank Del Piore, foi um dançarino profissional de tango. 

"Ela não pensa na idade. Ela apenas gosta de cada dia. Ela adora dançar e adora música. Quando ela ouve a música, seu pé começa a bater. Ela não se preocupa com as pequenas coisas."

Em entrevista ao Today, a centenária ainda deixou um conselho para os que querem viver tanto quanto ela e sua irmã: "Seja bom para os outros, mantenha bons amigos, seja honesto, ame a Deus - e eu como muita pimenta!"

Últimas