'Patrão comeu aqui', diz cabeleireiro de famosas sobre modelo negra

Conhecido por trabalhar com celebridades como Tais Araújo e Cris Vianna, profissional foi filmado enquanto comentava cabelo de modelos 

"Filhote do patrão", diz cabeleireiro sobre modelo negra

"Filhote do patrão", diz cabeleireiro sobre modelo negra

Reprodução

"Esse é o filhote do patrão. Patrão comeu aqui e gerou isso", as palavras de cunho racista do cabeleireiro Wilson Eliodoro sobre o cabelo das modelos Mariana Vassequi e Ruth Morgan revoltaram as redes sociais nesta quarta (26). Conhecido por ter trabalhado com celebridades como Tais Araújo, Cris Vianna e Cacau Protásio, o profissional foi filmado durante uma aula enquanto explicava o cabelo de duas modelos negras. 

Racismo e pandemia: cenário exige nova postura de influenciadores

"Esse também é um cabelo brasileiro, pela ascêndencia étnica, mas aqui é mais comum. A gente encontra na Europa."

A expressão usada pelo cabeleireiro carrega um peso histórico, uma vez que as mulheres escravizadas sofriam abusos sexuais cometidos pelos senhores de engenho no período escravocrata. Com a repercussão do vídeo, o cabeleireiro se pronunciou nas redes e pediu desculpas pelo ocorrido. "Estou arrasado. Eu estava tentando explicar o que era a miscigenação e a mistura de cabelos e fiz uma expressão péssima. Tirada de contexto ficou mais horrível ainda. Preciso pedir desculpas e me redimir." 

Mais tarde, a modelo Mariana Vassequi se pronunciou nas redes sociais. Ela conta que, no momento do ocorrido, ela e a colega ficaram sem reação pois tiveram medo de serem demitidas. 

"Vou te dizer uma coisa, querido. Nós não somos filha de patrão nenhum, você conhece minha família? Sabe quem é meu pai, minha mãe? Então cala a boquinha. E parem de diminuir toda uma ancestralidade, diminuir toda uma história reduzindo sempre o negro (a), sempre o cabelo cacheado/afro/crespo à escravidão. Meu amor, a gente existe muito antes desse pequeno detalhe ter acontecido na história da humanidade! Se você olha pra mim e acha que eu sou só isso você está muito enganado e atrasado."

Ver essa foto no Instagram

NOTA DE ESCLARECIMENTO PARTE 2 (A parte 1 está no post do lado. ) - Simplesmente dizer isso é legitimar a cultura do estupro! Quando você diz com essa frase horrível que “patrão comeu” você tá falando de um estupro, ou você acha que mulheres escravas tinham liberdade sobre seu próprio corpo? Você tá banalizando assédio e sendo machista! E vou te dizer uma coisa QUERIDO nós não somos filha de patrão nenhum, você conhece minha família? sabe quem é meu pai minha mãe? Então cala a boquinha. E parem de diminuir toda uma ANCESTRALIDADE, diminuir toda uma história reduzindo sempre o negro (a), sempre o cabelo cacheado/afro/crespo à escravidão. Meu amor a gente existe muito antes desse pequeno detalhe ter acontecido na história da humanidade! Se você olha pra mim e acha que eu sou só isso você está muito enganado e atrasado. - Depois recebi uns stories do suposto cabeleireiro chorando e falando que foi fora de contexto. Ai ai.. eu conto ou você conta @ruthmorgamoficial? Não foi NADA sem contexto! E não foi só o que foi gravado, foi horas de show de horrores! Você disse o que queria dizer e o que pensa! Você disse o que não fala na cara das famosas, mas fala pra modelos que não são famosas, mas mesmo assim nós temos valor! Meu valor não tá no que eu tenho, ou em números mas no meu caráter coisa que diploma e fama nenhum compra BEBÊ. - Outra frase citada: “Esse cabelo é um cabelo que vem do morro, e agora essas mulheres tem dinheiro e agora elas querem ir em salão chique por isso nós temos que saber mexer com elas.” E muitas outras.  - O que essa pessoa banca nas redes sociais é apenas #BLACKMONEY  quando você finge aderir uma causa mas no fundo é apenas por que você vê potencial financeiro e quer lucrar com isso! - Enfim, perdão você pede pra Deus, aqui a gente tá de olho! RACISTAS NÃO PASSARÃO Agradeço a todas as pessoas de todas as cores e tipos de cabelo que vieram se solidarizar e ajudar no combate ao racismo, e em especial ao movimento negro GRATIDÃO! Obrigada também as modelos que se pronunciaram e ajudaram! Eu quero dizer que continuarei acreditando no meu trabalho e sonhando em ser uma modelo cada vez melhor por que é o meu propósito de vida! 

Uma publicação compartilhada por V A S S E Q U I (@marianavassequi) em

Após ter que vestir saco de lixo, esteticista cria EPI para cabelo afro