Beleza Especialista indica cuidados para ter uma rotina natural de skincare

Especialista indica cuidados para ter uma rotina natural de skincare

Dermatologista explica que nem tudo que é vegano é natural, e que é necessário ler rótulos e prestar atenção nos ingredientes

  • Beleza | Júlia Putini, do R7*

Seu cosmético é natural, tradicional, vegano? Conheça as diferenças

Seu cosmético é natural, tradicional, vegano? Conheça as diferenças

Reprodução/Pexels

As gerações mais jovens têm alto engajamento com causas sociais e buscam, a partir das próprias atitudes, uma vida alinhada com propósitos de proteção meio ambiente. Um exemplo disso é a busca por produtos naturais para o dia a dia, fruto da preocupação com o impacto na natureza e com o bem-estar dos animais. 

Mas será que tudo o que diz ser ecológico realmente é natural? Quem responde é a dermatologista Thatiana Hadlich, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

A profissional conta que vê crescer, em seu dia a dia no consultório, a demanda dos jovens para tratamentos naturais. No entanto, o rótulo pode representar uma boa jogada de marketing, mas induzir ao erro.

O fato de ser vegano não os deixa livres de ingredientes sintéticos, como parabenos, sulfatos, entre outros, que têm chances de causar danos e reações alérgicas

Thatiana Hadlich, da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Cosmiatria verde

undefined

De acordo com uma pesquisa da Grand View Research, o mercado global de cosméticos veganos deve atingir US$ 20,8 bilhões até 2025, uma taxa de crescimento anual de 6,3%. Atendendo as expectativas, a profissional ressalta que já existem tratamentos clínicos com esse viés, conhecidos pelo nome de cosmiatria verde. 

Para quem busca não descumprir o pacto com o meio ambiente, é necessário fazer mais do que apenas acreditar no que diz a embalagem. Ler o rótulo atento aos ingredientes evita enganos, bem como estar ciente do que diz cada premissa: vegano não é a mesma coisa que cruelty free (livre de crueldade, em tradução livre do inglês) e, por sua vez, natural também não significa que é orgânico.

"Um cosmético pode ser vegano e não ser natural, pois pode conter ingredientes sintéticos que não seriam aceitos num cosmético natural. Da mesma forma, um cosmético natural pode não ser vegano, pois pode conter ingredientes de origem animal como, por exemplo, mel, cera de abelhas, entre outros", pontua a médica.

No fim, tudo depende da preferência individual, das necessidades e, claro, da indicação de um dermatologista.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Luciana Mastrorosa

Últimas