Beleza Conheça os riscos da banalização da harmonização facial

Conheça os riscos da banalização da harmonização facial

Especialista alerta para precauções que devem ser tomadas ao se optar por tratamentos que prometem rejuvenescer o rosto

Expectativas irreais causam frustração nos pacientes

Expectativas irreais causam frustração nos pacientes

Reprodução/Pexels

A grande procura por procedimentos de harmonização facial, que tem como objetivo corrigir assimetrias e alterações em relação a contornos e ângulos no rosto dos pacientes, chama a atenção de todos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), no ano de 2020, ocorreu um aumento de aproximadamente 50% na procura por esses procedimentos estéticos, em plena pandemia. Isso se dá por diversos fatores, sendo um deles a menor exposição social, o que favorece maiores cuidados com a cicatrização durante o pós-operatório.

Nesses momentos de maior demanda também aumenta o número de problemas relacionados, principalmente quando a tomada de decisão sobre o procedimento é feita de forma brusca, sem pesquisa aprofundada.

"É preciso saber selecionar com qual profissional você vai realizar sua harmonização e discutir com ele suas expectativas e reais possibilidades em atendê-las", afirma Fábio Ricardo Loureiro Sato, médico especialista em cirurgia bucomaxilofacial.

Com o intuito de auxiliar os pacientes que procuram esses procedimentos estéticos, o profissional dá algumas dicas de cuidados:

• O barato pode sair caro

O aumento da procura pelos procedimentos faz com que muitos profissionais migrem para essa área, então é preciso tomar cuidado para não cair em armadilhas. Converse com um cirurgião especializado, analise suas qualificações e fale com outras pessoas que já fizeram o mesmo procedimento com o profissional escolhido. Não acredite em preços muito abaixo do padrão desse segmento.

• É preciso ser realista

Um dos pontos importantes é entender a expectativa que cada um tem em relação à harmonização, compreendendo que, como qualquer tratamento, existem limites. Muitas pessoas possuem expectativas elevadas que não podem ser atingidas e alguns profissionais prometem atingir o que foi idealizado, frustrando a todos diante do resultado. A conversa entre ambos precisa ser franca e realista.

• Tudo o que é demais, sobra

Quando se fala de procedimentos estéticos, é muito comum lembrarmos de casos famosos pelos excessos, que levam a resultados indesejados. De acordo com Fábio Sato, uma das funções do profissional é fazer com que os pacientes saibam os limites dos resultados que podem ser atingidos, pois há quem comece a realizar o tratamento e fique eternamente insatisfeito, querendo sempre mais.

• A pressa é a inimiga da perfeição

Nem sempre é aconselhável fazer todos os procedimentos em um único momento. Hoje em dia é muito comum a chamada harmonização "full face" que visa fazer um rejuvenescimento facial de toda a face através de uma combinação de técnicas (preenchimento, fios, bioestimuladores, bichectomia, lipo de papada, entre outros). Porém, nem sempre ela é indicada a todos os pacientes. "Muitas vezes pequenos procedimentos acabam tendo bons resultados", afirma Fábio. Além disso, antes de fazer uma nova cirurgia no rosto, é preciso aguardar o resultado final do que foi feito anteriormente, o que pode demorar algumas semanas ou meses.

"A obsessão pela imagem de perfeição leva as pessoas a desejarem algo irreal, descompassado com a realidade. Por isso, consulte sempre um profissional experiente e discuta com eles seus objetivos e possibilidade de tratamento para o caso", finaliza o especialista.

Últimas