Beleza Califórnia está prestes a proibir discriminação contra cabelos afro

Califórnia está prestes a proibir discriminação contra cabelos afro

Projeto do senador Holly Mitchell quer proteger o direito de os negros usarem seus cabelos naturais nos locais de trabalho e escolas 

Califórnia está prestes a proibir a discriminação contra cabelos afro

A discriminação contra os dreadlocks, tranças ou cabelos afros pode estar prestes a acabar no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

O senador Holly Mitchell apresentou o projeto CROWN Act, que busca proteger as pessoas nos locais de trabalho e escolas de serem forçadas a alterar sua aparência para adotar "normas eurocêntricas", a fim de cumprir uma "compreensão social do profissionalismo".

Garoto é impedido de se matricular em escola por ter cabelo afro

"Apesar dos grandes avanços da sociedade e das leis americanas para reverter a ideologia racista de que os traços negros são inferiores, o cabelo continua sendo uma fonte de discriminação racial com sérias consequências econômicas e de saúde, especialmente para os negros", diz o projeto.

Solte esse cacho! Como abandonar a química e amar seu cabelo natural

A proposta vem depois que Chastity Jones, do Alabama, afirmou que perdeu uma oferta de emprego ao se recusar a cortar seus dreadlocks em 2013 . Ela pediu ao Supremo Tribunal para rever o seu caso, em 2018, alegando que violou o Título VII da Lei dos Direitos Civis, de 1964.

Doze mulheres com cabelos cacheados testam 12 ativadores

O projeto foi aprovado pelo Senado estadual em abril e aprovado pela Assembléia em 27 de junho. O próximo passo é a assinatura do governador Gavin Newsom. A cidade de Nova York proibiu a discriminação de cabelos naturais em fevereiro deste ano.