Peeling químico – O que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

O peeling químico é um dos procedimentos estéticos mais comuns e recomendados para tratar da pele e manter o rosto sempre lisinho e cuidado.

O peeling químico é um tratamento estético realizado por meio de aplicações de ácidos sobre a pele. Sendo que sua principal função é retirar as camadas danificadas por meio da descamação. Dessa forma, promove o crescimento de uma camada lisa, mais elástica, suave e fresca, por meio da renovação celular.

Apesar de que há algum tempo apenas clinicas estéticas podiam oferecer esse tratamento. Hoje em dia já temos também diversos produtos vendidos em farmácias e lojas de cosméticos que também são capazes de tratar a pele em casa mesmo. Entretanto, são em quantidades mais leves e menos agressivas. Sendo assim, demoram um pouco mais a dar resultado.

Tipos de peeling químico

Peeling químico - o que é, para que serve, quem pode fazer e cuidados

Peeling químico - o que é, para que serve, quem pode fazer e cuidados

Area de Mulher
Fonte: quimicadagabi

Além da pele do rosto, o peeling químico também pode ser feito nas mãos e pescoço para remover manchas, marcas de acne e cicatrizes. Assim, de acordo de com a região, a técnica pode variar, sendo os principais tipos:

Peeling químico superficial: é ótimo para clarear manchas e retirar marcas de acne ou rugas superficiais. Isso porque remove a camada mais externa da pele; Peeling químico médio: são recomendados para tratar acne e rugas mais profundas. Já que são utilizados ácidos que removem a camada externa e média da pele,; Peeling químico profundo: este é para casos mais graves. Esse procedimento remove as camadas de pele até ao nível interno. Por isso é recomendado para casos de pele danificada pelo sol e outras cicatrizes, como as de acne ou acidentes.

O peeling químico já dá resultado na segunda sessão de tratamento. Por isso, é aconselhado o uso de um bom creme hidratante, com filtro solar. Isso porque a pele fica muito sensível, avermelhada e com tendência a descamar.

Escova de limpeza facial – Benefícios, como usar, prós e contras

×

Agentes utilizados no peeling químico

Peeling químico - o que é, para que serve, quem pode fazer e cuidados

Peeling químico - o que é, para que serve, quem pode fazer e cuidados

Area de Mulher
Fonte: redesemblant

Alguns dos agentes mais frequentemente utilizado para a realização do peeling químico são:

Fenol – Um dos ingredientes mais comuns, o fenol é usado para realização de peeling profundo há aproximadamente 100 anos. Ele atinge intensamente a pele e só é indicado para tratar o envelhecimento da face quando existem muitas rugas e a pele é muito clara. O resultado é excelente e duradouro, porém é necessária uma avaliação cardiológica, pelos possíveis efeitos colaterais;

Ácido tricloroacético (ATA) – Este já é mais comumente utilizado juntamente com outros agentes para a realização de um peeling médio no tratamento de rugas e cicatrizes;

Ácido salicílico ­– este composto é muito menos agressivo, inclusive pode ser encontrado em muitos cremes e cosméticos. Por isso, ele é utilizado para a realização de peeling superficial. Assim, ajuda a melhorar o aspecto da pele, reduz as rugas finas e manchas, além de auxiliar no controle da acne;

Solução de Jessner e ácido glicólico – estes também usados para peeling superficial ou médio (neste caso combinados com o ATA), principalmente para o tratamento de rugas finas, manchas e acne;

5-fuoruracil (5-FU) – Este agente é geralmente aplicado juntamente com solução de Jessner ou do ácido glicólico para o tratamento de queratoses actínicas múltiplas ou campo de cancerização;

Ácido retinoico – mais usado em creme no tratamento domiciliar do envelhecimento da pele; para peeling é usada uma solução de cor amarelada ou cor de base, com resultados satisfatórios no tratamento adjuvante da acne, melasma e envelhecimento cutâneo.

Benefícios do peeling químico

Peeling químico - o que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

Peeling químico - o que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

Area de Mulher
Fonte: bemdesaude

Dentre os principais benefícios do peeling químico, estão:

Redução das cicatrizes de acne e de acidentes; Renovação das camadas de pele, melhorando a aparência da pele; Redução das manchas de idade ou sol; Eliminação de rugas e linhas de expressão.

Além dos benefícios citados acima, este tratamento também reduz a oleosidade da pele, aumenta a produção de colágeno, e previne o aparecimento de cravos e espinhas. Os resultados dependem do tipo de peeling, se superficial, médio ou profundo, e das características da pele, sendo o resultado mais satisfatório em peles mais claras.

Cuidados pós tratamento

Peeling químico - o que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

Peeling químico - o que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

Area de Mulher
Fonte: estéticabrazil

Como o peeling químico promove a descamação da pele, ela fica muito sensível. Por isso, é recomendado evitar a exposição ao sol, usar filtro solar de 3 em 3 horas e evitar tocar na área tratada. Também é essencial o uso de hidratantes, pois assim você conservará sua pele saudável. Dessa forma, evita o aparecimento de manchas e outros danos.

Além disso, é importante lavar a pele tratada com um sabonete neutro. Isso evita irritações, inclusive, é indicado que a utilização de água termal na região tratada para evitar a vermelhidão e a ardência do local. E caso você tenha alguma irritação muito grande, volte ao profissional que realizou o procedimento, pois ele pode indicar o melhor tratamento, como por exemplo, o uso de creme com corticoide.

Afinal, gostou dessa matéria? Sendo assim, leia também: Água termal – O que é, origem, função, como usar e cuidados. 

Fontes: tuasaude, procorpoestetica, SBD.

Imagem de destaque: clinicamartosbances

Essa matéria Peeling químico – O que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados foi criada pelo site Área de Mulher.