Alto Astral Mapa das espinhas: saiba o que significa a acne em cada área do rosto

Mapa das espinhas: saiba o que significa a acne em cada área do rosto

Especialistas explicam como amenizar os efeitos causados pela acne

Alto Astral
Mapa das espinhas: saiba o que significa a acne em cada área do rosto

Mapa das espinhas: saiba o que significa a acne em cada área do rosto

Alto Astral

Muito comum nos jovens, as espinhas aterrorizam (e muito) a adolescência de milhares de pessoas ao redor do mundo. Apesar de, na maioria das vezes, o problema persistir apenas durante a puberdade, em certos casos a acne pode continuar se manifestando ao longo da vida adulta. Mas calma! Normalmente, fruto de um processo inflamatório das glândulas produtoras de sebo e dos folículos pilosos, um anexo da pele responsável pela produção e crescimento do pelo, a acne pode ser tratada com o devido acompanhamento médico.

Segundo Mayla Carbone, dermatologista do Hospital San Gennaro, a acne é multifatorial, possui um pouco de origem tanto hereditária e genética, como também ela é muito decorrente de alterações hormonais. Daí sua frequência na adolescência, principalmente dos 12 aos 18 anos. "Essa fase que é onde se tem uma maior produção de hormônios androgênios, principalmente a testosterona, e o aumento desses hormônios contribuem para o aumento da oleosidade da pele", explica.

A oleosidade em excesso obstrui o folículo piloso e acaba, por consequência, aumentando a produção desse sebo. De acordo com a médica, como possuímos bactérias na pele, em especial a Propionibacterium acne, elas acabam penetrando na região dos folículos, causando essa inflamação crônica e, dessa forma, formando a acne como a conhecemos.

Logo, ter apenas uma rotina de skincare pode não gerar resultados efetivos. Lembre-se: essas feridas na pele ocorrem por uma conjuntura de fatores - principalmente hormonais. No entanto, ainda assim a causa principal das espinhas e cravos pode diferir dependendo de onde a acne está localizada.

Dessa forma, confira o chamado mapa da acne e o que as espinhas querem dizer em cada parte do rosto!

Zona T

Quem ama cuidar da pele sabe bem qual é a zona T do rosto, certo? Mas, para quem a desconhece, é a região que consiste na área da testa, nariz e queixo. Segundo Mayla, geralmente, as espinhas aparecem nessa área visto que os hormônios sexuais, produzidos tanto nos ovários da mulher quanto nos testículos do homem, são responsáveis pelo início do funcionamento dessas glândulas sebáceas, que são muito mais ativos principalmente nessa “zona T”.

De acordo com Luzia Costa, fundadora da Sóbrancelhas e especialista em estética, além da área da testa possuir uma maior concentração de glândulas sebáceas, o contato diário com cosméticos, como shampoos e condicionadores, pode influenciar no aparecimento da acne. Já no nariz e queixo, o acumulo de sebo é naturalmente maior, aumentando o processo inflamatório.

Têmporas

As têmporas são acometidas pelos mesmos fatores que geram mais espinhas na testa. Com isso, é preciso repensar na hora de selecionar os produtos que você está passando nas madeixas e prestar atenção no rótulo quando você for comprar certo item de cuidado.

Dessa forma, a dica é checar se o produto tem excesso de ingredientes como silicone e pantenol, visto que ambos podem contribuir para a inflamação da pele.

Bochechas

Por acaso você dorme sem tirar a make do rosto? Se sim, saiba que você está cometendo um grande erro.

Segundo Costa, as espinhas na região das bochechas podem ser agravadas por resquícios de produtos na pele; por isso, é importante sempre remover corretamente a maquiagem.

E os cuidados com a pele?

Para evitar o aumento das manchas e lesões, principalmente agora com o uso intenso da máscara de proteção, você pode começar se alimentando melhor! Segundo Natália Ribeiro, dermatologista, evite frituras e guloseimas, visto que o excesso de oleosidade e açúcar no organismo pode aumentar a proliferação de bactérias, causando mais inflamação e manchas na área afetada. Opte por alimentos naturais, eles são uma boa pedida para uma pele menos acneica.

Outra dica é não cutucar as feridas! De acordo com Ribeiro, além de formar cicatrizes pelo rosto, isso acaba forçando o pus a sair, machucando a pele e deixando a área aberta para entrada de novas bactérias. "Para diminuir o inchaço e vermelhidão na região, faça uma compressa de água quente e deixe agir na área afetada até que saia de forma natural ou, aplique gelo na área por cerca de 10 minutos", explica.

E, por último, lembre-se de beber muita água! Ela é uma grande aliada para renovação e desintoxicação da pele, e garante uma melhora na aparência e sustentação das fibras de colágeno, que precisam do H2O para funcionar adequadamente.

Fonte: Mayla Carbone, dermatologista do Hospital San Gennaro; Natália Ribeiro, dermatofuncional e fundadora da Mais Top Estética; Luzia Costa, formada em Estética e Imagem Pessoal na Unopar.

Últimas