Lifestyle Aumento da procura por cirurgias plásticas acende alerta sobre riscos

Aumento da procura por cirurgias plásticas acende alerta sobre riscos

Programa Fala que Eu Te Escuto abordou o tema e ouviu especialistas sobre até que ponto vale se submeter aos procedimentos estéticos

  • Lifestyle | Ana Carolina Cury, Do R7

Os opostos da mesma história. De um lado, pessoas que por algum motivo estão insatisfeitas com a aparência; do outro, o profissional da cirurgia plástica, que tem a missão de melhorar a estética de homens e mulheres. Mas nem sempre o resultado sai como o esperado.

Na última semana, o jornalista Roberto Cabrini abordou o tema e entrevistou quatro mulheres e o cirurgião Alan Landecker. Homens e mulheres que foram operados por ele, um dos médicos mais renomados do país, acabaram infectados e deformados. Assim, o que era para ser a realização de um sonho tornou-se um trauma real.

A insatisfação com a própria aparência está levando mais pessoas a fazer cirurgias plásticas

A insatisfação com a própria aparência está levando mais pessoas a fazer cirurgias plásticas

Jacoblund / Getty Images

Outra notícia que chamou atenção foi divulgada pelo jornal britânico The Sun. Uma influencer russa, Marina Lebedeva, de 31 anos, morreu enquanto fazia uma rinoplastia (cirurgia plástica para remodelar o nariz) que custara o equivalente a 28 mil reais. Fontes ouvidas revelaram que ela havia tido uma reação grave à anestesia usada no procedimento, o que fez com que não resistisse e morresse, apesar da intervenção dos médicos.

O programa Fala que Eu Te Escuto desta quarta-feira expôs os casos e questionou os espectadores: a beleza compensa o risco da cirurgia plástica ou quando o assunto é saúde não se deve arriscar?

Alta procura

Dados do Google revelam um aumento de quase 5.000% nas buscas pelo termo "rinoplastia", de 240% nas buscas por harmonização facial e de 80% na procura por Botox. Além disso, informações divulgadas no Jornal da USP mostram que o número de procedimentos estéticos entre jovens subiu cerca de 140%.

"A beleza e a cirurgia plástica também têm riscos, mesmo que pequenos. Por isso, apesar de as pessoas buscarem muito os procedimentos, muitas não sabem deles. Os riscos precisam ser levados em conta e é preciso se prevenir deles", comentou o cirurgião plástico André Perez.

Programa 'Fala que Eu Te Escuto' questionou até que ponto vale correr riscos para fazer uma mudança estética

Programa 'Fala que Eu Te Escuto' questionou até que ponto vale correr riscos para fazer uma mudança estética

Divulgação

A advogada especialista em direito da saúde Mariana Gioia reforçou a ideia de que a busca pela perfeição faz com que homens e mulheres se submetam a muitos riscos: "Em muitos casos, a cirurgia é necessária, porém é preciso analisar se é um exagero. Afinal, sabemos que muitos procedimentos dão errado; assim, a pessoa precisa pensar bem se vale a pena o risco".

Muitos procedimentos dão certo, mas as pessoas seguem insatisfeitas. "Porque muitas vezes o problema está na insegurança... Então, eu acho que não vale a pena se submeter a esses procedimentos. No meu trabalho, muitas pessoas nos procuram para tentar corrigir erros de cirurgias plásticas", acrescentou a esteticista Samara Santana. 

Assim como ela, 90% dos participantes da enquete também pensam que quando o assunto é saúde não se deve arriscar. "Essa questão do risco, todos já sabem que qualquer intervenção traz riscos. Mas penso que as pessoas precisam buscar o equilíbrio. Há quem queira vencer a dor da alma com a estética, mas é um problema que só pode ser resolvido espiritualmente", concluiu o apresentador, Bispo Adilson Silva.

O programa Fala que Eu Te Escuto é exibido de terça a sábado pela Record TV a partir de 0h45. Quem se encontra em outros países pode assistir a ele pela Record Internacional ou pelo Facebook.

Últimas