Cólica em bebê – Causas, sintomas, tratamento e prevenção

Muitos especialistas afirmam que a cólica em bebê pode derivar, principalmente, de um sistema intestinal ainda em desenvolvimento.

Um dos problemas que mais assolam as famílias que acabaram de ter um filho, são as dores na criança recém-nascida. A cólica em bebê, leva os casais a passarem várias noites em claro.

Além do deixar os papais cansados pela falta de descanso, o choro do filho também preocupa. Muitos ficam perdidos e se perguntando se o motivo é fome, sujeira ou, até mesmo, problemas mais sérios. Ou seja, as cólicas deixam os pais malucos.

Muitos especialistas afirmam que as dores sentidas pelos bebês derivam de um sistema intestinal ainda em desenvolvimento. É por isso que, geralmente, esse problema acaba quando o bebê faz 6 meses de vida.

Entretanto, se você ainda está preocupada (o), há algumas formas de tratar as cólicas, amenizando o sofrimento do pequenino. A seguir, descubra tudo sobre cólica em bebê e como solucionar esse problema.

Origem da cólica em bebê

Bebê

Bebê

Area de Mulher

O Manual das Papinhas

Inicialmente, a cólica em bebê geralmente acontece no período noturno. Aliás, ela é caracterizada por um choro agudo e, também, sofrido do bebê. Como já foi dito, alguns pediatras afirmam que as cólicas em bebês são causadas pela imaturidade do sistema digestivo dos bebês afetados.

Os recém-nascidos tem dificuldade para digerir o leite, pois suas floras intestinais não estão completamente formadas. Todavia, não há nenhum estudo comprovado que determine a causa exata deste problema.

A cólica em bebê surge, geralmente, por volta da segunda semana de vida do recém-nascido. Para a sorte dos pais, e também do bebê, as cólicas costumam durar apenas os primeiros três meses de vida da criança. Apesar disso, em alguns casos, pode se prolongar até os seis meses de vida.

Irmãos gêmeos – 15 curiosidades incríveis sobre gêmeos

×

Sintomas

Cólica em bebê - o que pode ser, sintomas e como evitá-las

Cólica em bebê - o que pode ser, sintomas e como evitá-las

Area de Mulher

GF

Os sintomas mais comuns da cólica em bebê são:

Choro contínuo, sem motivo aparente; Barriga endurecida; O bebê se contorce e flexiona as pernas, em direção ao abdômen; Gases; Rosto avermelhado; Expressão de dor no rosto; Punhos e mãos fechados.

Como evitar

Mãe e filho

Mãe e filho

Area de Mulher

Clínica Francisco Gonzaga

Apesar de ser um problema normal, há dicas para evitar a cólica em bebê. Sendo assim, separamos alguns cuidados que você pode tomar para que o pequenino não venha a sofrer com isso.

É recomendado que o bebê ingira somente leite materno nos 6 primeiros meses de vida. Pois seu corpo é adaptado para isso e, certamente, facilitará sua digestão; Deve-se observar se o bebê sofre de constipação. Pois um bebê com bom funcionamento intestinal, tem menor probabilidade de ter dores; O bebê deve ser posicionado de forma correta ao mamar. Dessa forma, evita-se a ingestão de ar e, consequentemente, a formação de gases; Os pais devem exercitar o abdômen do bebê, levantando suas perninhas. Assim, pode-se aliviar alguns desconfortos; Como a fonte do alimento do bebê é o leite materno, a mãe deve prestar atenção na própria alimentação. Dessa maneira, deve-se evitar alguns alimentos. Dentre eles: Laticínios, como queijos, iogurtes e leite; Alimentos muito condimentados; Cafeína; Vegetais crucíferos, como brócolis, repolho e couve; Chocolate; Leguminosas, como lentilha, feijões, ervilhas e soja; Carnes vermelhas.

Como aliviar os sintomas

Mãe e bebê

Mãe e bebê

Area de Mulher

Dicas de Mulher

Também separamos algumas dicas para ajudar o seu pequenino a aliviar suas dores.

Primeiramente, alguns especialistas apontam que o corpo do homem é mais quente que o da mulher. Portanto, deixar o bebê no colo do pai com frequência pode aliviar suas dores; Para amenizar a cólica em bebê, restrinja sua alimentação ao leite materno; Os pais devem fazer massagens no abdômen do bebê. Uma leve pressão na barriguinha da criança já basta para liberar os gases; Outro método é comprar aquelas bolsinhas de sementes, vendidas em farmácias homeopáticas. Para usar, basta colocar no microondas; Usar o sling é uma boa alternativa, uma vez que a barriga do bebê fica em contato com a mãe, criando calor na região. Assim aliviando as dores; Banhos quentinhos também aliviam as dores causadas pela cólica em bebê. O que não fazer

Certamente existe algumas ações que não devem ser tomadas com o intuito de melhorar as dores do bebê. Pois apesar de parecer que não, elas tendem a ter o efeito contrário ao esperado. Além disso, algumas vezes elas podem agravar os sintomas.

Durante as crises de cólica, a mãe não deve amamentar o bebê; Alguns pais tentam solucionar as dores com chás específicos para dores. Todavia, como já foi dito nas dicas anteriores, o recém-nascido deve se alimentar até os seis meses unica e exclusivamente do leite materno; As cólicas se mostram bastante estressantes, principalmente para os pais que não conseguem achar um jeito de melhorar a situação do pequenino. Dessa forma, alguns optam por desmamar ou dar chupeta. Entretanto, não deve-se abandonar a amamentação de maneira alguma.

Quando procurar um médico

Pediatra e criança

Pediatra e criança

Area de Mulher

Portal Sissal

Mesmo sendo um problema comum, certamente alguns casos exigirão ajuda médica, pois irá se revelar necessária. Algumas vezes o choro persiste, mesmo com todas as tentativas de apaziguamento dos pais, por exemplo. Nesses casos é bom procurar um médico.

Além disso, os pais devem se atentar a alguns fatores que apontam a necessidade da procura de um médico. Sendo eles:

Se os lábios da criança tomam uma coloração mais azulada quando ele chora; Se o bebê estiver perdendo peso ou vomitando muito; Se o funcionamento do sistema intestinal da criança estiver mudando o ritmo; Se o bebê apresentar sangue na urina ou nas fezes.

Outras dicas

Pai, mãe e filho

Pai, mãe e filho

Area de Mulher

Canção Nova Refluxo

Em alguns casos, o que os pais pensam ser cólica, pode, aliás, se tratar de refluxo. Nesse caso, deve-se procurar um médico. Os sintomas de refluxo são:

Engasgo Vômitos constantes Sono agitado Dificuldade para mamar Tosse excessiva Recusa de alimentação Dificuldade para ganhar peso

Então, se o bebê estiver com tais sintomas, provavelmente é hora de procurar um médico. Dessa forma, ele poderá avaliar a situação e diagnosticar a criança.

Como os pais devem lidar psicologicamente com toda a situação Primeiramente, os pais devem manter o otimismo e lembrar sempre que as cólicas passarão; Tome cuidado com o fator psicológico, cuidar de uma criança pode ser muito cansativo. Não hesite em pedir ajuda de familiares e amigos; O ambiente de dormir deve ser confortável para os pais tanto quanto para o bebê. Utilize de luzes indiretas; A cólica em bebê é normal, e não é culpa dos pais. Sempre lembre-se disso. Dessa forma, você mantém a calma e transmite isso para o bebê; Converse sempre com o seu pediatra e, também, com outros pais. Assim, você saberá como lidar com esses sentimentos de frustração e cansaço.

Gostou dessa matéria? Então leia esta também: Maternidade – 10 coisas que ninguém te conta sobre isso

Fontes: Revista Crescer, Revista Crescer, Guia da Farmácia.

Fontes Imagens Destaque: Bebê Abril, Manual das Papinhas, Dicas de MulherPortal Missal, Clínica Francisco Gonzaga, Canção Nova, Guia da Farmácia.

Essa matéria Cólica em bebê – Causas, sintomas, tratamento e prevenção foi criada pelo site Área de Mulher.