ÁREA DE MULHER Chumbo em cosméticos – Riscos para a saúde e como identificar o metal

Chumbo em cosméticos – Riscos para a saúde e como identificar o metal

O chumbo é um metal tóxico que é encontrado em vários cosméticos, não necessariamente como ingrediente, mas contaminante. Essa matéria Chumbo em cosméticos – Riscos para a saúde e como identificar o metal foi criada pelo site Área de Mulher.

Area de Mulher

Você muito provavelmente já deve ter ouvido falar sobre a presença de metais e outras substâncias tóxicas em produtos cosméticos, não é mesmo? Apesar de muita gente saber disso, esse fato muitas vezes passa despercebido. E também pelo fato de que existem órgãos que regulam a presença e quantidade desses materiais nesse tipo de produto. O chumbo em cosméticos é um dos mais recorrentes, e apesar de ser uma substância tóxica a quantidade permitida ainda é considerada segura.

Mas o fato é que o chumbo é um metal pesado e muito tóxico, principalmente por ser bioacumulativo. O que significa que ele se acumula progressivamente na cadeia alimentar e não é eliminado com o tempo. Além disso,  se trata de uma substância cancerígena, prejudicial tanto ao cérebro quanto ao sistema nervosos, e que pode afetar ainda o sistema circulatório. Desse modo, está relacionado ao desenvolvimento de anemia, saturnismos, disfunção renal e até a alterações neurológicas e do sistema reprodutor.

Quando falamos em chumbo em cosméticos, estamos falando de uma presença mínima desse metal em produtos como tinturas capilares entre outros. No entanto, ele não é considerado um ingrediente, apenas um contaminante. Justamente por isso não é visto pelos órgãos regulamentadores como um risco grave à saúde. Por isso, hoje iremos entender melhor essa questão do chumbo em cosméticos e quais os riscos do uso de produtos com esse metal.

Chumbo em cosméticos

Area de Mulher

Area de Mulher

Area de Mulher
Fernanda Freitas

Então, como vimos anteriormente, o chumbo é metal tóxico capaz de causar vários danos à saúde. Justamente por isso que as formas de contaminação por esse metal se tornou motivo de preocupação. Por isso começou-se a analisar a presença desse metal em produtos cosméticos e os seus riscos. Sabendo disso, em março de 2013 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamentou o uso do chumbo em cosméticos.

Sendo assim, por meio da resolução RDC 15/2013 o uso de acetato de chumbo só é permitido em tinturas capilares. Para outros cosméticos ainda não existe nenhuma regulamentação a respeito. Além da permissão do chumbo em tinturas, a regulamentação decreta que a concentração máxima desse metal no produto final não pode ultrapassar 0,6%.

Portanto, segundo a Anvisa, até 0,6% de acetato de chumbo a absorção cutânea é baixa, e por isso não apresenta riscos à saúde do usuário. No caso das tinturas capilares que apresentam acetato de chumbo em sua composição são as tinturas progressivas, que contam ainda com soluções aquosas de sais metálicos. Esses produtos são usados para pintar cabelos brancos, uma vez que o chumbo combinado com o enxofre disperso e o enxofre das proteínas do cabelo, originam o sulfeto de chumbo que tem coloração preta.

Mas mesmo não tendo regulamentação para outros produtos além das tinturas capilares, o chumbo está presente como contaminante em mais de 650 produtos cosméticos. Entre eles podemos citar protetores solares, bases, esmaltes, cremes dentais com efeito branqueador e os mais comuns, os batons.

Chumbo em batons

Area de Mulher

Area de Mulher

Area de Mulher
Gen Exatas

Apesar de ainda não ter regulamentação sobre chumbo em batons, esse tipo de produto cosmético costuma apresentar quantidades pequenas metal em sua composição. Todo tipo de batom pode conter metais pesados. No Brasil, muitas marcas de batom contêm até oito tipos de metais, desde o cádmio até o alumínio e também o chumbo. No entanto, o chumbo não é usado como ingrediente nesses produtos, ele aparece apenas na forma de contaminante dos corantes e pigmentos usados em maquiagens.

Segundo dados da FDA (órgão norte-americano que regula o setor alimentício e de medicamentos), a maior presença de chumbo foi encontrada em batons de cor rosa, e a menor em protetores labiais neutros. Já na Europa,  batom marrom foi o que apresentou maior presença de chumbo. Cores mais escuras apresentaram em média 8,9 ppm de chumbo, contra 0,37 em batons de cores claras.

Mesmo com a presença do metal em vários batons dos Estados Unidos, a FDA não chegou a proibir a produção e venda desses produtos. Isso porque até então não existe nenhuma pesquisa que realmente comprove que existe relação entre o chumbo e a incidência de doenças. Mas, também não existem estudos concretos que mostrem os níveis seguros do contato do chumbo com os lábios. Sendo assim, o limite máximo permitido é de 20 ppm.

Aqui no Brasil, um estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais mostrou que dos 22 tipos de batons analisados no país, apenas um não continha chumbo.

Riscos do chumbo

Area de Mulher

Area de Mulher

Area de Mulher
Chemical Risk

Devido aos vários maléficos causados pelo chumbo citados anteriormente, é normal que haja uma preocupação quanto ao uso de chumbo em produtos cosméticos. Afinal, se trata de uma neurotoxina que já foi relacionada à aprendizagem, linguagem e problemas de comportamento. Além disso, o chumbo já foi associado ao aborto, redução da fertilidade masculina e feminina e até a atrasos na puberdade em meninas.

No caso do batom, ainda não existem estudos que provem que chumbo em sua composição seja motivo de preocupação. No caso das tinturas, apesar de serem regulamentadas, ainda existem algumas limitações quanto ao seu uso. A começar por mulheres gestantes, que não podem usar esse tipo de tintura progressiva. Para as outras pessoas, o uso está limitado apenas ao couro cabeludo. Portanto, não deve ser usada para colorir bigodes, sobrancelhas, cílios ou pelos em qualquer outra parte do corpo.

Sendo assim, como as concentrações são regulamentadas e relativamente baixas, o chumbo em cosméticos não representa um grande risco à saúde. Pelo menos não enquanto não tiverem estudos que provem o contrário.

Como identificar chumbo nos cosméticos

Area de Mulher

Area de Mulher

Area de Mulher
Talk Science

Então, se o contato e contaminação de chumbo é uma preocupação para você, o ideal é procurar cosméticos livres do metal. Sendo assim, confira a seguir algumas dicas do que levar em consideração na hora de escolher seus cosméticos:

Antes de mais nada, é preciso estar ciente que aditivos de cor precisam passar por aprovação dos órgãos reguladores. Nos Estados Unidos esse órgão é a FDA e como muitos cosméticos usados no Brasil vem de lá, pode ser interessante analisar as informações e dados fornecidos por eles. O batom é o principal produto que gera preocupação quanto ao uso de chumbo em cosméticos. Então, uma dica é avaliar bem quais batons usar. Lembrando que cores mais escuras tem maior chance de ter altas concentrações do metal. Para saber se um produto contém chumbo não espere encontrar em informação na embalagem. Um cosmético pode conter chumbo e o metal não estar presente na lista de composição, até porque ele não é considerado um ingrediente, e sim um contaminante. Mas você também pode entrar em contrato com o fabricante do produto em questão. A empresa não é obrigada a fornecer essa informação, mas hoje em dia muitas fazem questão de dizer que seus produtos são livres de toxinas, então pode ser que forneçam essa informação. E por fim, se você quiser saber com certeza se os seus cosméticos contém chumbo, a melhor forma é fazendo testes em laboratórios. Existem vários laboratórios que oferecem esse tipo de serviço, fazendo uma analise detalhada do produto enviado.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também Cosméticos naturais – O que são + naturais x orgânicos.

Fontes: Vix Mundo Educação WikiHow

Imagens: Jornal NH Fernanda Freitas Gen Exatas Chemical Risk Talk Science

Essa matéria Chumbo em cosméticos – Riscos para a saúde e como identificar o metal foi criada pelo site Área de Mulher.

Últimas