Café na gravidez – Efeitos para a mamãe, para o bebê e dicas

Primeiramente, o café na gravidez pode fazer com que os vasos sanguíneos do corpo da mamãe se contraiam, ou seja diminuam.

Primeiramente, não precisa se desesperar, principalmente se você for a louca do ‘cafézinho’. Sobretudo, o café já está presente no costume diário dos brasileiros. Ou seja, é bem comum acordarmos e já irmos atrás de um bom café. Contudo, há quem diga que café na gravidez pode trazer riscos ao bebê.

Sobretudo, alguns pesquisadores americanos constataram que uma quantidade moderada de café por dia não aumenta as chances de aborto ou de um parto prematuro. Ou seja, um copo de 350 ml de café, que é o mais comum, não trás riscos e nem complicações para a mulher e o bebê.

Basicamente, um copo de 350 ml de café, pode conter mais ou menos, 200 mg de cafeína. O que aliás, é a quantidade mais indicada, para se tomar café na gravidez. Contudo, caso ultrapasse 200 mg de cafeína por dia, pode ocorrer risco de um aborto. Ou trazer complicações para a mãe e o bebê.

Portanto, o café na gravidez só trás riscos se for ingerido de forma exagerada. Desse modo, pode causar problemas para a mãe e, principalmente para o bebê. Uma ideia para vocês mamães que são loucas por café é optar pelo expresso curto. Pois, esse tem em média 64 mg de cafeína. Ou então, substituir o café normal pelo descafeinado.

No corpo da mulher
Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Area de Mulher
Fonte: Mundo boa forma

Primeiramente, se a mamãe consumir café em excesso, a cafeína pode fazer com que os vasos sanguíneos do corpo se contraiam, ou seja diminuem. Consequentemente, pode prejudicar o desenvolvimento placentário, diminuindo então, o suprimento de oxigênio para o feto. Assim sendo, pode causar aborto ou parto prematuro.

Além do mais, o consumo excessivo de café aumenta a frequência cardíaca e do metabolismo corporal. Inclusive, é por isso que provoca uma maior agitação e dificuldade para dormir. E ainda, o consumo em excesso de cafeína provoca dificuldade na absorção do ferro pelo organismo. O qual é fundamental na gestação.

Pode se destacar também que a cafeína pode ser responsável pelo aumento da secreção gástrica, de refluxo gastroesofágico e de ansiedade. O que consequentemente, aumenta os problemas digestivos já comuns nas mulheres durante o período de gravidez.

Como fazer café – Receita de um café delicioso e dicas × No corpo do bebê
Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Area de Mulher
Fonte: Significado dos sonhos

Já para o feto, as consequências são mais graves. Basicamente, o fato de se consumir café na gravidez faz com que a cafeína atravesse a placenta, o que aliás, pode atingir o líquido amniótico e a corrente sanguínea do bebê.  Além disso, doses maiores aumentam a incidência de trabalho de parto prematuro e baixo peso ao nascer.

Sobretudo, devemos destacar também que o fígado do feto ainda não está completamente maduro. Ou seja, terá mais dificuldades para metabolizar. E também pode causar o aumento da frequência cardíaca do bebê ou até mesmo, arritmias. Inclusive, se for ingerido em excesso pode levar à síndrome de abstinência, similar a qualquer droga.

Dicas práticas para diminuir o consumo de café
Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Café na gravidez- Quais os malefícios para a mamãe e o bebê?

Area de Mulher
Fonte: Viva bem

A título de curiosidade, os alimentos com cafeína também podem se tornarem perigosos. Portanto, o mais indicado é que evite esses alimentos na gravidez. A cafeína pode ser encontrada nas folhas de chá verde, no cacau, no guaraná, na erva-mate e em muitos alimentos industrializados. E claro, principalmente no refrigerante.

Sobretudo, se você é uma mulher que bebe muito café, indicamos que você não tire ele de uma vez. Pois, a falta de cafeína pode causar abstinência nos primeiros dias. Por isso, é comum algumas mulheres sentirem fraqueza, tontura, fadiga e dor de cabeça. Portanto, para evitar esses sintomas, diminua o café aos poucos.

Dicas para diminuir o consumo de café na gravidez: Reduza a quantidade de cafés consumidos ao longo do dia e a quantidade de pó para fazer cada bebida. Caso tenha costume de beber muito café, procure substituir pela bebida descafeinada; Diminua a quantidade de cafeína no chá. Ou seja, deixe o saquinho na água por menos tempo; Troque o chá preto ou verde pelos de de ervas como camomila, erva cidreira e hortelã; Não consuma refrigerante, pois apresentam muito açúcar. Além disso, muitos refrigerantes apresentam em sua composição o benzeno, uma substância cancerígena e o corante amarelo tartrazina (associado a alergias respiratórias); Diminua a quantidade de chocolate consumida ao longo do dia.

Enfim, conseguimos tirar suas dúvidas sobre o consumo de café na gravidez?

Agora venha conferir mais uma matéria do Área de Mulher: Umbigo de grávida – Por que ele muda tanto durante a gravidez?

Fontes: Revista Crescer, A Revista da Mulher

Imagem de destaque: Women’s Health Brasil

Essa matéria Café na gravidez – Efeitos para a mamãe, para o bebê e dicas foi criada pelo site Área de Mulher.