Após isolamento, brasileiros querem encontrar com amigos e familiares

Pesquisa "Barômetro covid-19", da Kantar, revela as principais vontades de quem está em casa para se proteger do novo coronavírus

Após quarentena família e amigos são prioridades para brasileiros

Após quarentena família e amigos são prioridades para brasileiros

Marzio Toniolo/via REUTERS - 1.3.2020

Muitos brasileiros estão em isolamento social para diminuir os riscos de se contaminar com o novo coronavírus. Enquanto não é possível voltar à antiga rotina, são muitos os planos para a vida pós-pandemia.

Segundo uma pesquisa "Barômetro covid-19", publicada pela Kantar, mais da metade dos brasileiros (52%) querem encontrar os amigos após este período em casa. Em seguida, está a vontade de estar com a família (49%).

Dar uma volta a pé aparece na terceira posição de prioridades pós-covid-19, apontado por 45% dos entrevistados. Atividades esportivas aparecem empatadas com a possibilidade de ir a bares e restaurantes, com 36 %, fechando a lista.

O levantamento também mostrou que 76% dos brasileiros já sentiram o impacto do coronavírus nas suas rotinas. Outros 58% disseram se preocupar com o futuro.

Lazer no isolamento

Para tentar superar este momento com maior tranquilidade, as pessoas buscam novas atividades, que variam entre o escapismo e o crescimento pessoal. Durante a quarentena, 48% dos entrevistados disseram estar dormindo mais; 44% estão lendo mais; 43% estão focando no desenvolvimento pessoal e 36% estão evitando os noticiários.

“Estamos vivendo uma crise sem precedentes, portanto é de se esperar que as pessoas tenham comportamentos variados”, afirma Valkiria Garré, CEO de insights da Kantar. “Nada sobre a covid-19 é previsível", completa.

Bom humor contra covid-19

Apesar do estresse de estar trancado em casa, o Brasil foi o país latino-americano que mais usou as redes sociais com humor e positividade para encarar a pandemia, segundo o estudo da Kantar. Dos brasileiros com acesso à internet, 45% usam memes e fazem piadas; 32% falam sobre o dia a dia da pandemia; e apenas 9% expressam medo sincero.

“Isso pode ser um sinal cultural de como lidamos com nossos problemas ou mesmo como os brasileiros estão lidando com as decisões tomadas pelo governo em relação à pandemia”, comenta Valkiria.

A pesquisa foi realizada online pela Kantar com 500 brasileiros maiores de 18 anos entre os dias 13 e 16 de março (primeira onda), 27 e 31 de março (segunda onda), 13 a 16 de abril (terceira onda) e 24 a 28 de 2020 (quarta onda). A versão completa conta com 17 questionamentos sobre hábitos dos entrevistados relacionados à pandemia. Ele foi feito em 30 mercados com mais de 25 mil consumidores.