Lifestyle Após dobrar corpo ao meio, Gracy Barbosa diz que rigidez na coluna dificultava prática de pole dance

Após dobrar corpo ao meio, Gracy Barbosa diz que rigidez na coluna dificultava prática de pole dance

A musa começou a dançar e fazer acrobacias em 2019 e, desde então, elevou a autoestima e o domínio sobre o próprio corpo

  • Lifestyle | Do R7

Resumindo a Notícia

  • Gracy Barbosa impressionou internautas ao dobrar o corpo ao meio durante alongamento
  • O vídeo do momento foi feito durante o treino de flexibilidade da influenciadora
  • Ela faz as aulas para melhorar o desempenho no pole dance, que pratica desde 2019
  • As acrobacias na barra vertical trouxeram mais domínio físico e autoconfiança à musa
Gracyanne Barbosa dobrou o próprio corpo ao meio ao fazer alongamento

Gracyanne Barbosa dobrou o próprio corpo ao meio ao fazer alongamento

Reprodução/Instagram

Gracyanne Barbosa, de 38 anos, deixou seus seguidores impressionados em meados de agosto ao compartilhar um vídeo em que ela aparece fazendo alongamento. Nas imagens, a musa fitness dobra o corpo ao meio enquanto sua professora puxa os braços dela para frente. Quem observa as imagens sequer imagina que a rigidez em algumas partes do corpo foi um desafio para ela quando começou a praticar pole dance.

"Minha maior dificuldade foi a [falta de] força nos braços e flexibilidade da coluna, coisas que venho trabalhando todos os dias para melhorar", afirma. O vídeo que chamou atenção nas redes sociais foi feito durante o treino de flexibilidade que Gracyanne realiza com Celine Leon, que também a orienta no pole dance.

A influenciadora conta que o interesse dela pelo pole dance surgiu em 2019, quando já fazia aulas de dança e alongamento em um estúdio de São Paulo. "Todos os dias, eu passava e ficava observando as meninas no pole e achava incrível. Ao mesmo tempo, pensava 'jamais vou conseguir fazer isso'", relembra.

Mesmo insegura, ela resolveu assistir a uma aula experimental e aderiu à prática — mas não com a frequência de que gostaria, por causa dos compromissos de trabalho. "Consegui fazer pouquíssimas aulas e aprendi apenas o básico", comenta.

A virada de jogo aconteceu durante o isolamento adotado para desacelerar as infecções por Covid-19. "Em 2020, com a pandemia, passei a me dedicar mais, coloquei uma barra em casa, me matriculei nas aulas online. Depois, aula particular presencial e pude perceber o quanto esse mundo do pole dance é mágico, encantador e desafiador", comemora.

Após três anos fazendo acrobacias e danças na barra vertical, Gracyanne afirma que passou a enxergar o próprio corpo de outra maneira e conquistou mais domínio, desenvoltura e equilíbrio físico. "Isso faz toda a diferença. Aumenta a autoestima e autoconfiança. A cada aula, movimento novo, coreografia nova, vemos o quanto é surpreendente o que o nosso corpo é capaz de fazer."

A musa fitness também destaca que o pole dance e os treinos na academia são práticas aliadas. "Costumo dizer que os dois se complementam. O pole dance tem alto potencial de fortalecimento muscular, sem dúvida ajuda demais na execução dos exercícios, assim como treinar contribui muito para fazer alguns movimentos do pole", conclui.

Últimas