Alto Astral Maskne: veja como cuidar das espinhas causadas pelas máscaras

Maskne: veja como cuidar das espinhas causadas pelas máscaras

Profissionais explicam como evitar as lesões na pele

Alto Astral
Maskne: veja como cuidar das espinhas causadas pelas máscaras

Maskne: veja como cuidar das espinhas causadas pelas máscaras

Alto Astral

Com a pandemia, as máscaras se tornaram um item obrigatório a fim de evitar a proliferação do vírus da covid-19 e preservar tanto a saúde pessoal quanto a coletiva. Porém, seu uso diário está causando uma mudança notável na pele de muita gente e resultando em um novo tipo de acne: a maskne

Esse termo, que vem da junção das palavras "máscara" e "acne", se refere ao aumento de espinhas no rosto, causado, justamente, pelo fato das máscaras estarem obstruindo demais a pele. De acordo com especialistas, o uso contínuo das máscaras de proteção causa uma mudança na temperatura, umidade e pH da derma, podendo aumentar a secreção sebácea e oclusão dos poros pela pressão e atrito.

Vale reforçar que isso tudo pode não só causar espinhas, mas também pode desencadear e piorar várias doenças de pele. Segundo Fernanda Nichelle, médica que atua exclusivamente na área de estética, o aumento de proliferação bacteriana e fúngica prejudica a saúde cutânea. Em alguns casos, há ainda um aumento de sensibilidade na região, além de reações alérgicas.

Como evitar

Para driblar as espinhas na área do queixo e bochechas, a profissional explica que o ideal seria trocar sempre a máscara, principalmente quando ela está úmida. Nichelle também afirma que é necessário cuidar da pele antes, durante e após usar o item de proteção. "A pele oleosa tem maior tendência, porque já apresenta uma oleosidade natural, mas a pele seca também pode apresentar espinhas pela contaminação bacteriana, que muitas vezes acaba contaminando a máscara", diz a médica.

Sendo assim, Nichelle indica lavar a máscara com água sanitária e, depois de seca, passar o ferro para evitar qualquer tipo de contaminação bacteriana ou fúngica. Para o rosto, uma boa pedida é higienizar o local com um sabonete específico para o seu tipo de pele e, se necessário, aplicar cremes com antimicrobianos, que são antibióticos.

Segundo a dermatologista Rafaela Caruso, a dica é optar por máscaras de tecido mais "macias" ou até mesmo as cirúrgicas. "Se for usar máscara de tecido, dê preferência para as cores claras, visto que dispersam mais o calor", explica.

Maquiagem com máscara

As vaidosas vão ter que dar uma segurada na make, pois o uso de produtos de maquiagem com a máscara pode agravar as acnes e deixar a pele mais irritada do que o normal.

Porém, quando o uso da maquiagem for inevitável, opte pelas opções tecnológicas que não obstruem os poros e são indicadas para a pele oleosa ou acneica — como os produtos livres de óleo e com toque seco e efeito mate.

Consultoria: Rafaella Caruso, dermatologista do Hospital Santa Catarina; Fernanda Nichelle, médica que atua exclusivamente na área estética e está à frente da Clínica MAC.

Últimas